Libéria

Adolescentes na Libéria

As meninas adolescentes na Libéria fazem parte de uma geração de jovens que cresceram sem acesso a serviços e oportunidades básicos. Com a guerra civil de 14 anos, muitas meninas não receberam educação, e agora as famílias muitas vezes não podem pagar pelos uniformes e materiais escolares necessários. O sistema de saúde também foi severamente prejudicado no conflito e quase não há clínicas de saúde para meninas adolescentes. Em um país que ainda está se recuperando, a segurança é sempre uma questão importante e, na Libéria, as meninas enfrentam violência generalizada.

O que o Girl Up está fazendo na Libéria?

O Girl Up financia um programa abrangente dirigido por agências da ONU (UNICEF, OMS, ACNUR e UNESCO) que trabalha com as adolescentes de acesso mais difícil para garantir que possam obter uma renda, permanecer saudáveis e evitar práticas tradicionais prejudiciais da seguinte maneira:

  • Fornecimento de ferramentas para o futuro

    • O programa forma grandes defensoras da educação de meninas, que vão aumentar a frequência escolar das meninas e melhorar os índices de matrícula e retenção, trabalhando com pais e professores para formar grupos de APMs locais. Meninas fora da escola recebem treinamento sobre como administrar seus próprios negócios e aumentar seu potencial de ganhos.
  • Oferecimento de serviços de saúde adequados às meninas

    • Para aumentar o acesso a informações sensíveis sobre saúde reprodutiva, as adolescentes de mais idade são treinadas para atuar como educadoras de saúde sexual para seus pares mais jovens. Além disso, escolas e clínicas estão criando espaços seguros onde as meninas podem se sentir à vontade para fazer perguntas relacionadas à saúde.
  • Redução de práticas tradicionais prejudiciais

    • O programa constrói clubes para servir de espaço para diálogos comunitários sobre os temas difíceis da violência contra as mulheres e mutilação genital feminina. Ao mesmo tempo, os organizadores do programa envolvem líderes locais em conversas sobre os efeitos negativos da mutilação genital feminina e os encorajam a lutar para a eliminação dessa prática.

Sobre a Libéria

A República da Libéria é um pequeno país de 3,9 milhões de pessoas localizado na costa da África Ocidental. A história da Libéria é única: foi fundada e colonizada por escravos americanos libertados entre o início e meados do século XIX. O inglês é a língua oficial, mas apenas 20% da população fala inglês, enquanto o restante usa 20 línguas diferentes de grupos étnicos.

A Libéria continua sendo um dos países mais pobres do mundo. Uma guerra civil de 14 anos devastou o país, prejudicando não só a economia, mas também os serviços de saúde, educação e proteção de seu povo. Em 2005, Ellen Johnson Sirleaf fez história como a primeira mulher eleita chefe de estado da África quando tomou posse da Presidência da Libéria. Reeleita para um segundo mandato de seis anos, em 2011, Johnson Sirleaf está trabalhando para reduzir a corrupção e promover a economia da Libéria.